Lesão Do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) do Joelho

O Ligamento Cruzado Posterior (LCP) é uma estrutura localizada dentro da articulação do joelho. Sua principal função é evitar o deslocamento posterior da tíbia em relação ao fêmur.

Lesão Do Ligamento Cruzado Posterior LCP do Joelho 1

As lesões do LCP representam menos de 20% das lesões ligamentares do joelho. Normalmente ocorrem durante a prática de atividades esportivas e acidentes automobilísticos/moto.

Lesão Do Ligamento Cruzado Posterior LCP do Joelho 2

As rupturas do ligamento cruzado posterior (LCP) podem acontecer de maneira isolada ou associadas a lesões dos meniscos, cartilagem, ligamentos colaterais medial e lateral, e ligamento cruzado anterior (LCA).

Durante e após a lesão, o paciente normalmente não tem sensação de estalido, não apresenta grande inchaço do joelho e consegue até mesmo andar. Ao longo do tempo o paciente, após a lesão, pode apresentar queixas de instabilidade/falseio do joelho e dor no joelho para andar, correr e ajoelhar.

Os exames mais indicados para diagnóstico das lesões do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) e lesões associadas são: radiografias do joelho, radiografias com estresse e a Ressonância Magnética do joelho.

As lesões do ligamento cruzado posterior podem ser tratadas por ortopedistas especialistas em joelho de maneira conservadora (não cirúrgica) ou com cirurgia dependendo da gravidade da lesão e presença ou ausência de lesões associadas.

As lesões leves e moderadas isoladas do LCP (grau 1 e 2), na maioria das vezes, são tratadas sem cirurgia com medicamentos anti-inflamatórios, compressas de gelo, fisioterapia e imobilização do joeho com braces.

Já as lesões graves (grau 3) e lesões do LCP associadas com lesões meniscais e/ou rupturas de outros ligamentos do joelho (Ligamento Colateral Medial, Compartimento Póstero-Lateral, Ligamento Cruzado Anterior) devem ser tratadas com cirurgia. O procedimento cirúrgico de reconstrução do ligamento normalmente envolve a utilização de um enxerto, que pode ser retirado do próprio paciente, para substituição do ligamento rompido e sem função. Nos casos onde houve avulsão do ligamento com fragmento ósseo pode-se realizar a fixação do ligamento avulsionado com parafusos.

A escolha do enxerto é controversa podendo-se optar por auto-enxerto (tendão do quadríceps, tendão patelar, tendões flexores do semitendinoso e grácil) ou ainda enxertos de cadáver.

Após a cirurgia, o paciente deverá utilizar um imobilizador no joelho, muletas e realizará fisioterapia para analgesia, ganho do arco de movimento do joelho operado e fortalecimento muscular. O tempo para retorno ao esporte após a cirurgia varia de 6 a 9 meses.